Vacina de HPV é ampliada para meninos de 11 a 15 anos incompletos

Categoria: Notícia, Saúde

Campanha permanente visa proteger meninos e meninas contra o vírus e doenças agressivas

A partir de agora, a vacina contra HPV passa a ser ofertada para os meninos de 11 até 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias). A ampliação da faixa etária pelo Ministério da Saúde já foi comunicada às secretarias de saúde de todo o país, e tem como objetivo aumentar a cobertura vacinal nos adolescentes do sexo masculino. A vacina contra o HPV para os meninos passou a ser disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS) em janeiro deste ano, contemplando os meninos de 12 até 13 anos. Até o ano passado, era feita apenas em meninas ( dos 9 anos a 14 anos, 11 meses e 29 dias). Para ambos são necessárias duas doses, com seis meses de intervalo entre uma e outra.

Uma das medidas de combate ao câncer do colo do útero é a vacinação contra o papiloma vírus humano, o HPV. Imunizar os meninos — os grandes transmissores da infecção — é a saída para o controle de uma doença altamente agressiva. A intenção das autoridades de saúde com é vacinar 7,1 milhões de meninos e 4,3 milhões de meninas no Brasil. Também terão direito a vacina cerca 200 mil crianças e jovens, de ambos os sexos, de 9 a 26 anos vivendo com Aids.

De acordo com o diretor do Núcleo de Epidemiologia da Secretaria de Saúde de Caldas Novas, José Custódio Pereira Neto, apesar da oferta das doses, a procura é baixa. Por faixa etária, a cobertura vacinal em Caldas Novas até o momento é de 41% aos 9 anos, 16% aos 10 anos, 9% aos 11 anos, 8% aos 12 anos e 2,98% aos 13 anos. “A imunização contra o HPV é feita de forma permanente, ou seja, o ano todo, quem ainda não trouxe seu filho ou filha para vacinar é só se dirigir a uma das salas de vacina no município e protegê-los de doenças agressivas como câncer do colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe”, explica José Neto.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Caldas Novas

Deixe uma resposta