Últimos dias de inscrição no tratamento gratuito do SUS para quem quer parar de fumar

Categoria: Notícia, Saúde

Tratamento gratuito nos postos de saúde do município ainda tem vagas disponíveis

Uma excelente oportunidade para quem quer largar o vício em cigarro ou outros tipos de dependência da nicotina, como cachimbos, charutos e narguilé, são as reuniões do grupo de Tabagismo, que funciona no município de Caldas Novas há 7 anos.

Já aconteceram esta semana reuniões duas reuniões, nos ESF Santa Efigênia e Itanhanga II e nesta quinta-feira, 13, acontece a terceira, no ESF do Setor Itaguaí III, a partir das 14h30. De acordo com Leidiane Macedo, enfermeira do ESF Itaguaí III, da comissão de Tabagismo, o tratamento e o acompanhamento são feitos por uma equipe multidisciplinar, entre médico, enfermeira, farmacêutica, psicóloga, nutricionista, fisioterapeuta e assistente social.

“Em um primeiro momento é realizada a abordagem comportamental do fumante, realizado teste de dependência química e apoio medicamentoso. O tratamento dura em torno de três meses, mas os pacientes são acompanhados conforme critério por 1 ano”, explica Leidiane.

Três novos grupos iniciam tratamento em julho. Quem quiser participar precisa procurar o posto de saúde mais próximo de sua residência e deixar o nome, telefone e endereço. É determinante que a iniciativa e a força de vontade partam de quem decide parar de fumar. “Estamos fechando as inscrições e apenas quem comparecer até a próxima semana ainda consegue participar do grupo de tabagismo de julho. Se você é fumante e quer largar o cigarro, compareça. É uma ótima decisão a se tomar em favor de sua saúde”, finaliza.

Quem fuma pode ficar dependente da nicotina, substância tóxica presente no tabaco que provoca uma série de doenças graves e fatais, como vários tipos câncer e complicações cardiorrespiratórias. Essa dependência química causada pela nicotina do cigarro e outros produtos como cachimbo, charutos, narguilé e outros é reconhecida como doença pela Organização Mundial da Saúde desde 1997. Além da nicotina, o alcatrão e o monóxido de carbono também são exemplos das cerca de 4.720 substâncias tóxicas existentes na fumaça do cigarro que trazem risco à saúde.

(Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Caldas Novas)

Deixe uma resposta