Rede Record de Televisão reproduz autuação do Procon de Caldas Novas contra a empresa GBM Produções

Categoria: Notícia

Reportagem foi feita a partir da matéria publicada pelo site da Prefeitura de Caldas Novas

record-materia-procon-2
O programa Cidade Alerta GO, apresentado pela repórter goiana Silvye Alves, fez uma reportagem sobre a matéria publicada, horas antes, aqui no site da Prefeitura de Caldas Novas. A reportagem da emissora de televisão cita a atuação do Procon de Caldas Novas, que abriu processo de investigação, em relação à não realização do show da dupla Maiara e Maraisa, durante o festival de música sertaneja, Caldas Country Show 2016. Mediante a denúncia de consumidores, a Procuradoria do Consumidor notificou a empresa GBM Produções, para apresentar esclarecimentos por escrito.
A matéria que foi ao ar ressaltou a importância do Procon, que tem como missão proteger e defender os consumidores, além de executar a política e o Código Nacional de proteção e defesa dos consumidores.
Segundo o Diretor Executivo do órgão, Alexandre Ramos, o Procon desenvolve atividades em várias áreas de atuação, como recebimento e processamento de reclamações administrativas, individuais e coletivas, contra fornecedores de bens ou serviços. O órgão também oferece orientação a os consumidores e fornecedores acerca de seus direitos e obrigações nas relações de consumo, entre outras funções.
No caso do show das cantoras sertanejas, o Procon divulgou que a ação é baseada em denúncias de consumidores que procuraram a sede da unidade, no município. “Os usuários alegaram que se sentiram lesados em pagar pelo valor do ingresso para assistir à apresentação e as artistas não cantarem no evento. Nenhuma informação ou divulgação prévia também relatou a ausência das cantoras sertanejas”, comentou o diretor.
Durante a reportagem, a apresentadora Silvye destacou que a venda de ingressos e divulgação da participação da dupla é de inteira responsabilidade da produtora GBM Produções. Se condenados administrativamente, a empresa poderá arcar com multa e devolver o valor proporcional dos ingressos aos consumidores que se consideraram lesados durante o cancelamento do show.

Deixe uma resposta