Equipe de Saúde de Caldas Novas participa de treinamento do programa SIGA Mamãe

Categoria: Notícia, Saúde

Programa visa acompanhar gestantes através de um prontuário eletrônico

Os profissionais que atuam na Atenção Básica de Saúde passaram pela capacitação que foi promovida pela equipe SIGA Saúde de Goiás. Durante o treinamento do módulo SIGA Mamãe, eles receberam informações mais abrangentes para que a rotina das gestantes atendidas na rede pública seja monitorada através do prontuário eletrônico. Caldas Novas está entre os municípios prioritários no estado para receber esta qualificação.

De acordo com a Secretária da Saúde, Kélia Rosa, um dos motivos que pode ocasionar o aumento da mortalidade infantil é a falta do acompanhamento pré-natal obrigatório. “Para minimizar riscos, a gestante deve realizar, no mínimo, 7 consultas, além do pós-operatório. Através do SIGA Mamãe serão monitoradas enfermidades e ocorrências, inserção de informações de rotina da mãe e da criança, anexo de exames realizados, avaliação de consultas, entre outras ações que permitirão acompanhar a evolução gestacional, além da qualidade de vida dessas pacientes”, explica a Secretária.

SIGA Mamãe

O SIGA Mamãe é o módulo de pré-natal do projeto SIGA que visa acompanhar gestantes atendidas pela rede pública de saúde construindo um prontuário eletrônico único. Agora aquelas famosas cadernetas da gestante e da criança serão digitais. Este recurso totalmente virtual permite ao município identificar as gestantes georreferenciadas e acompanhá-las de perto, a fim de garantir o acesso aos cuidados durante o período gestacional.

Por meio dos registros das informações de rotina da mãe, serão monitoradas enfermidades e ocorrências, exames realizados, avaliações de consultas, entre outras ações que permitirão avaliar a qualidade de vida da gestante. Hoje, para se garantir uma gestação saudável e minimizar riscos de mortes de bebês recém-nascidos, a gestante deve realizar, no mínimo, 7 consultas de pré-natal e 1 odontológica.

Dados Estatísticos

Goiás atualmente está em 12º lugar no ranking nacional de mortalidade infantil. Isso quer dizer que a cada 1.000 nascidos vivos, há 13,86 óbitos. Visando a continuidade no processo de melhoria nas ações de saúde do Estado de Goiás, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) e a Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan) pactuaram metas dentro do programa Goiás Mais Competitivo de reduzir este índice em, pelo menos, 30% até 2018

Deixe uma resposta